O Laboratório de Eletromagnetismo Aplicado (LEA) é um Laboratório associado ao Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará.
 
O LEA tem por objetivo exercer atividades de ensino ao nível de graduação e pós-graduação, realizar pesquisas, desenvolver projetos, e prestar serviços nas áreas relacionadas com aplicações de altas freqüências.  Atende principalmente alunos dos cursos de graduação em engenharia elétrica, engenharia de computação, engenharia de telecomunicações e ciência da computação, além de pós graduandos do Programa de Pós Graduação em Engenharia Elétrica.
 
O LEA foi criado em 1984, pelos professores Gervásio Cavalcante e João Tavares Pinho, pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) e do então Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação (DEEC) da UFPA. Com a criação do PPGEE, foi estruturada a área de Eletromagnetismo Aplicado, que na sua primeira fase enfatizou a formação de recursos humanos. Juntamente com o LEA foi criado o Grupo Pesquisa em Eletromagnetismo Aplicado, que vem orientando suas atividades no sentido das reais necessidades da área, considerando, sempre que possível, o aspecto regional. 

A chegada de novos pesquisadores ao DEEC com atuação em telecomunicações e computação aplicada motivou a criação de novos Grupos de Pesquisa, dentre eles o Grupo de Tecnologia da Informação, Comunicação e Automação - TICA, o Grupo de Análise Numérica e Aplicada ao Eletromagnetismo – LANE, o Grupo de Processamento de Sinais, com os quais os pesquisadores do LEA desenvolvem uma série de projetos de P&D.

Atualmente no LEA trabalham cerca de 40 alunos, incluindo doutorandos, mestrandos e graduandos. A maioria desses estudantes é bolsista de projetos de pesquisa financiados por agências de fomento (CNPq, CAPES, FAPESPA) e  parceria com empresas, principalmente associadas a recursos dos fundos de informática (CTINFO), telecomunicações (FUNTTEL) e energia (CTENERG).
Dentre os principais parceiros, a Ericsson, desde 2004. 
O laboratório mantém colaboração com pesquisadores das principais instituições do pais,
dentre as quais, IME, UFES, ITA, INPE, UNICAMP, UFMG, PUC-RJ, UFRN, UFF,
CEFET-RJ, além de parcerias no exterior, sendo principais a KTH, IT, INESC-Porto, Ericsson,
nos quais seus bolsistas normalmente desenvolvem estágios.

O LEA conta  com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica através de sua secretaria, da biblioteca e da rede de computadores. Através do Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação, recebe o apoio da oficina de manutenção e dos laboratórios de ensino.